O Apelo das Águas

Sou a água. Fui colocada neste planeta que vocês chamam de Terra, para poder permitir a existência de qualquer ser vivo, inclusive vocês homens, os chamados seres racionais.

Embora eu exista desde os primórdios dos tempos e tenha uma capacidade tremenda de regeneração, não estou resistindo ao ataque sistemático, constante e covarde que alguns de vocês, homens - hidrocidas - vêm promovendo contra mim. Estou começando a fraquejar diante de tantas frentes de batalha que venho enfrentando. Se me dessem um descanso, seríamos ótimos parceiros! Teríamos uma boa convivência e eu deixaria a vida continuar existindo em nosso planeta. Saibam que, as armas utilizadas contra mim, quase sempre acabam se voltando contra toda a vida existente.

Vejam bem, o desmatamento não permite que eu, através da chuva, penetre vagarosamente para o interior da terra, aonde vou caminhando lentamente até sair em forma de nascentes que vão formar os riachos e rios. Ao contrário, desço violentamente pelos solos desnudos arrastando tudo que encontro pela frente, e, quando atinjo uma área mais plana, perco a velocidade e vou deixando os detritos para trás. É desse modo que entupo os rios, que são minhas estradas. Nas próximas chuvas, terei que caminhar fora de minha estrada e provocarei transtornos para todos na forma de enchentes. Que estrago, hein? E as armas que usam contra mim? É engraçado, mas elas tornam-se minhas aliadas e passam a atacar quem as lançou. Vocês acabam ingerindo o próprio veneno que lançaram contra mim. É sempre assim, não há escapatória. Minha existência relaciona-se à vida, não à morte - será que não percebem isso? Ajudem-me para que eu possa ajudá-los a viver com saúde e vigor - não com doenças e morte.

Bem, poderíamos falar horas e horas sobre essa guerra que no final só terá um perdedor: a vida! E aí, é claro, se incluem vocês, homens, seres ditos inteligentes - mas que têm utilizado a inteligência para tornar impossível a vida neste planeta tão bonito e gostoso de se viver.

Vou dar um exemplo dessa falta de escrúpulos com que alguns de vocês têm me tratado. Todos conhecem uma região chamada "Circuito das Águas". Ela se situa nas encostas da Serra da Mantiqueira, num local de rara beleza, clima ótimo, um paraíso para se viver!

Esse local é tão privilegiado que resolvi caprichar no meu trabalho: após penetrar solo adentro, "vesti-me" de água mineral! Que beleza, hein? Olha que o trabalho é árduo e demorado. Não é fácil conseguir minha roupagem mineral lá nas profundezas da terra. Isto requer tempo e perseverança. Tenho que fazer algumas "combinações" químicas com os minerais de rochas especiais, para que eles me "cedam" os elementos com que confecciono minha "roupa".

Para que eu saia "bem vestida" de água mineral é preciso tempo e paciência. São algumas dezenas e centenas de anos.

Ufa, que trabalhão!

Conhecem aquele dito popular: "água mole em pedra dura tanto bate até que fura"? - Pois é, sou teimosa e persistente.

Imaginem vocês, que agora existe um pessoal achando que faço mágica! Querem que eu me "vista" imediatamente. Parecem desconhecer (será?) a dificuldade e o tempo que gasto para "negociar" com os minerais. Nossa negociação para que me "cedam" os constituintes de minha "roupa", demora um bocado. São "combinações" pra lá, "combinações" pra cá. Não dá pra fazer isso com a rapidez que eles querem.

Ah! - e tem mais: quando me "visto" de água mineral eu me transformo em remédio para várias doenças, todos sabem disso, embora alguns hidrocidas que habitam entre vocês digam desconhecer esse fato.
Esse pessoal está querendo que eu saia "vestida" adequadamente com uma rapidez assombrosa - milhares e milhares de litros por dia! Já pensaram? E o pior é que quando saio, já "vestida", entram outras companheiras ainda "sem roupa" nos lugares vazios que deixamos. E não há tempo pra elas se vestirem adequadamente. São necessários dezenas, centenas de anos! Acredito que algumas amigas minhas já estejam saindo até "peladas", devido à falta de tempo.

Se a coisa continuar assim, daqui a uns anos sairemos "nuazinhas da silva". Continuaremos a ser boas pra saúde, mas não seremos mais curativas...

Só querem nos transformar em "dinheiro engarrafado".

Haja paciência pra agüentar esse abuso! Isso é contra a nossa lei natural e também contra um tal de Código das Águas Minerais - que vocês tiveram um trabalhão pra fazer aí em cima.
Os hidrocidas só pensam em fazer conosco o que bem entendem, nos colocar em garrafas, garrafões e fazer grana. Essa não! Estou me sentindo ultrajada e desprezada.

Parece que o pessoal de fora - turistas - procura o Circuito das Águas - a maior Província Hidromineral do Sistema Solar - pelas suas maravilhosas águas minerais, não é mesmo?

Será que a turma dessa região, tão linda e privilegiada, não pode (ou não quer) nos ajudar?

Não se esqueçam que, através do turismo-saúde, fui a responsável pela fundação e existência das estâncias hidrominerais do Circuito das Águas!

Pensem bem e reflitam sobre o assunto. O tempo passa rápido.

Um abraço hídrico e cheio de VIDA!!!

Água Mineral (por enquanto)
Circuito das Águas, século XXI.

* Gabriel Tadeu Franqueira Junqueira
Engenheiro Geólogo e sócio da Oca