13/10/2005 - 14:47 - Tribunal Popular na Suíça irá julgar crimes cometidos pela Nestlé


Vai ser realizado na cidade de Zurique, na Suíça, durante os dias 29 e 30 de outubro o Tribunal Popular que irá colocar a Nestlé no banco dos réus por causa de crimes cometidos contra o meio ambiente e contra os direitos humanos. O Tribunal contará com a presença de várias ONG´s e movimentos sociais que irão julgar a atuação da empresa. A Nestlé é acusada de praticar maus tratos contra trabalhadores na Colômbia, de explorar a água mineral de São Lourenço, Minas Gerais,  até o esgotamento, de utilizar trabalho infantil, além de irregularidades nas fábricas de Araraquara, São Paulo e na Ásia e África.

 

A Nestlé possui 26 fábricas espalhadas pelo Brasil e compra anualmente 1,5 bilhão de litros de leite no país. Em janeiro deste ano, a transnacional foi declarada a mais irresponsável do planeta pelo Fórum Alternativo de Davos, na Suíça. Após a instalação da Nestlé em algumas regiões do Brasil, vários pequenos produtores de leite não conseguiram se manter diante da pressão feita por parte da empresa que acabou comprando um grande número de cooperativas de leite .

 

Segundo Roberto Malvezzi, da coordenação nacional da CPT, “Quando uma grande transnacional como a Nestlé se instala em uma região, aos poucos ela passa a ter hegemonia sobre aquele produto. Isso acontece no Brasil inteiro”. Dom Tomás Balduíno, presidente da CPT Nacional, fará parte do júri do Tribunal representando os movimentos sociais brasileiros